Conheça o método que está ajudando no conforto térmico.

Atualizado: Fev 12

Desafios encontrado na satisfação do conforto térmico e suas tecnologias.

O corpo humano tem limites estreitos entre 36,1 °C a 37 °C, para se manter vivo, não deve ultrapassar 42 °C e ficar menor que 32 °C. O homem é um animal homeotérmico, seu organismo é mantido a uma temperatura interna constante, em caso de variação, o corpo tende a buscar o seu equilíbrio.


Ambientes frios, o corpo humano reduz a troca de calor com o ambiente, aumenta o gasto calórico para manter a temperatura interna, procura se encolher, vasos sanguíneos se contrai, pele se arrepia, sentimos mais fome.


Ambientes quentes, o corpo humano inicia troca de calor mais intenso com o ambiente, reduz o gasto calórico, pois não precisa de tanta energia para manter sua temperatura, vasos sanguíneos se dilatam, pele começa a suar.


A maior parte do território brasileiro, predomina os climas quentes e úmido, temos mais desconforto térmico em climas quentes, sentimos lento e sonolento, no ambiente de trabalho, se não estiver confortável, os prestadores tendem a perder seu desempenho, conforme vai aumentando a temperatura do ambiente.


A arquitetura propícia ao homem em seu conforto, fornecendo melhores condições de vida e beneficiando sua saúde. Adequando a construção ao meio ambiente, e conseguindo amenizar o desconforto por clima muito rígido, tais como excesso de calor, frio e vento, o resultado mínimo, deve ser melhor que o clima externo.


Caso o desempenho térmico não for satisfatório, mesmo utilizando recursos naturais, e ainda não for suficiente, sendo que quando acontece, o local apresenta condições climáticas muito rígida, nessas situações, se faz necessário maximizar as soluções para o seu desempenho, assim torna possível a redução da potência energética, referente aos equipamentos de refrigeração ou aquecimento, reduzindo o tempo de uso e utilizando somente quando necessário.


O equilíbrio do conforto térmico no ambiente da construção, estará satisfatório quando o corpo humano não precisar se adaptar, mas não deve esquecer do fator, que não somos iguais, sempre tem algumas pessoas, em um grupo, que não está em equilíbrio, por questões de saúde, metabolismo, incluindo nossas emoções também, que tem influência em nossa temperatura corporal, por exemplo, a paixão e o amor, eleva nosso corpo em altas temperaturas, já a tristeza baixa nossa temperatura.


Estamos constantemente buscando o equilíbrio, e achar o equilíbrio da vida, é assumir a responsabilidade pelos seus sentimentos e o seu comportamento, assim cuidará da mente e do corpo.


A simulação do desempenho térmico atual, proporciona ganho de tempo, e claro, melhor visualização do resultado, anteriormente, os cálculos complexos eram feitos à mão, passando a ser armazenados digitalmente, logo em seguida os cálculos sendo realizados por ‘software’, os profissionais projetando em duas dimensões, e visualizando os relatórios digitais, compostos de seus dados técnicos e gráficos.


O “novo tempo”, é adaptar-se, atualmente, a maioria projeta na segunda dimensão, mas a terceira dimensão, veio para ficar, gradualmente, sendo o novo atual, o uso fragmentado desses “novos” programas, fica cansativo e custoso, e ainda está inviável integrar ao negócio.


Deixe aqui seu comentária.

25 visualizações0 comentário